Segunda, 22 de Julho de 2024
18°C 37°C
Augustinópolis, TO
Publicidade

Saúde discute ações para evitar mortalidade materna e infantil no Tocantins

Comitê Estadual de Prevenção do Óbito Materno, Fetal e Infantil reúne órgãos, instituições e entidades em prol da saúde da mulher e dos bebês tocan...

28/06/2024 às 10h07
Por: Gazeta do Bico Fonte: Secom Tocantins
Compartilhe:
Encontro reúne bimestralmente órgãos, instituições e entidades em prol da saúde da mulher e dos bebês tocantinenses - Foto: André Araújo/Governo do Tocantins
Encontro reúne bimestralmente órgãos, instituições e entidades em prol da saúde da mulher e dos bebês tocantinenses - Foto: André Araújo/Governo do Tocantins

Para ofertar um ambiente seguro e com atendimento de qualidade as mulheres grávidas e recém-nascidos com menos de um ano de idade no Tocantins, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) promoveu nessa quarta-feira, 26, a 3° reunião do Comitê Estadual de Prevenção do Óbito Materno, Fetal e Infantil (Cepomfi).

Realizado na sede da Pasta, o trabalho contou com a participação de representantes da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn), Escola Tocantinense do Sistema Único de Saúde Dr. Gismar Gomes (Etsus), Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos (HMDR), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Conselho Regional de Medicina (CRM-TO), Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Tocantins (Cosems), Secretaria de Estado da Mulher e da Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus).

Para a condutora do encontro, a médica pediatra do Cepomfi/SES-TO, Gabrielle Sevilha, o trabalho é uma conquista para a saúde tocantinense que, em conjunto com outros órgãos, vem prosseguindo no estudo sobre o panorama e o cenário da mortalidade materna no Estado. "Neste primeiro semestre já participamos na elaboração da proposta de um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa para a construção da lei da maternidade segura, discutimos a linha de cuidado da gestante indígena e também fizemos um evento a nível estadual, onde os gestores de todo o estado do Tocantins estavam presentes”, relatou.

“Essa reunião é valiosa, pois observamos como conseguimos amadurecer na questão da análise da mortalidade materna infantil, verificando também o quanto colhemos com o evento realizado no mês passado, por exemplo, ficando claro que precisamos olhar para cada município e para cada território, para assim conseguirmos padronizar o motivo desse óbito, entendendo quais são as causas daquele local, daquele município e qualificando a atenção primária no que se refere ao pré-natal e o puerpério”, destacou o superintendente de Políticas de Atenção à Saúde/SES-TO, Robson José da Silva.

A representante da Etsus, a enfermeira da Gerência de Educação Permanente do SUS, Margarida Araújo Barbosa Miranda, relatou que reuniões como estas são importantíssimas tanto para a educação permanente de qualificação dos trabalhadores, quanto para a questão de trabalhar os motivos que ocasionaram os óbitos maternos, fetais, infantis e as medidas de evitabilidade que passam pelo processo de qualificação dos trabalhadores também. "Essa participação da Etsus demonstra o quanto a escola pode propor qualificação a partir das análises dos óbitos, gestar, gerir esse processo de educação permanente dos trabalhadores, pensando, objetivando a redução dos óbitos maternos, fetais, infantis, é de extrema relevância a participação da escola”.

“A nossa preocupação como CRM Tocantins é sempre diminuir a taxa de mortalidade materna, pois sempre estamos preocupados com o que podemos fazer para melhorar e essa comissão aqui é capaz de nos dar uma diretriz. Até porque observamos que a grande taxa de mortalidade materna vem de um pré-natal mal feito e não falo do médico em si, porque o pré-natal inclui uma equipe multidisciplinar que tem deixado a desejar alguns acompanhamentos e algumas doenças”, relatou o conselheiro do CRM-TO, Arnon Coelho Bezerra.

Dados
Os dados da Vigilância do Óbito Materno da SES-TO apontam que, em 2023, o Estado registrou 14 mortes maternas, 238 óbitos fetais e 293 óbitos infantis em crianças com menos de 1 ano de idade.

Metas
Buscando apoio e estratégias para melhor assistência, à SES-TO aderiu ao projeto Zero Morte Materna, elaborado pelo Ministério da Saúde (MS), que tem como objetivo promover intervenções exitosas de promoção, prevenção, diagnóstico e tratamento oportuno e adequado para reduzir as mortes por hemorragias obstétricas, com cuidados contínuos que vão do lar da comunidade para os serviços de Saúde.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Augustinópolis, TO
25°
Tempo limpo

Mín. 18° Máx. 37°

24° Sensação
2.43km/h Vento
35% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h22 Nascer do sol
06h13 Pôr do sol
Ter 37° 19°
Qua 37° 20°
Qui 37° 20°
Sex 37° 21°
Sáb 37° 19°
Atualizado às 21h01
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,57 -0,05%
Euro
R$ 6,07 -0,03%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,32%
Bitcoin
R$ 399,683,92 -0,10%
Ibovespa
127,859,63 pts 0.19%
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio